Imagina um veleiro que pode combater o problema dos resíduos que estão em alto-mar?

Imaginou? Seria perfeito, não é mesmo? Pois essa ideia já existe e foi criada pelo velejador franco-suíco Yvan Bourgnon como uma forma de solucionar um problema que é real, e triste.

Para ter uma ideia, por ano, cerca de 9 milhões de toneladas de plásticos são despejados nos oceanos. E o que é pior. Esses números não param de crescer. No Oceano Pacífico e no Atlântico Norte existem até “ilhas” de plástico, locais que acumulam muito resíduo e que prejudicam não só o meio ambiente, mas a humanidade como um todo.

Para ter ideia do tamanho do problema, um estudo do Programa Ambiental das Nações unidas (PNUMA) revela que para cada quilo de alga marinha e plâncton encontrados nos oceanos, há pelo menos seis quilos de plástico. E foi com esses dados e o dia a dia nos oceanos que Yvan teve a ideia do Le Manta.

O quadrimaran é uma verdadeira estação de tratamento flutuante, e tem capacidade de coletar até 600 m³ de resíduos. E não é só a coleta. O veleiro também consegue separar e compactar esse resíduo. O projeto foi apresentado no Salão Internacional de Invenções em Genebra deste ano. A previsão é que o barco seja lançado ao mar em 2022.

Soluções para o problema

Com o alarmante crescimento do problema, surgem novas possibilidade para solucionar o problema. Outra iniciativa que repercutiu recentemente é de um jovem de apenas 23 anos, Boyan Slat, estudante holandês de engenharia que criou uma máquina capaz de limpar todo o plástico do oceano em 5 anos.

O dispositivo criado por ele, chamado de Ocean Cleanup Array, funciona como um filtro, recolhendo todo o material flutuante e armazenando-os em recipientes até chegarem à terra. Boyan também criou uma organização sem fins lucrativos, a The Ocean Cleanup Foundation, que será responsável pelo desenvolvimento das tecnologias e pela execução do plano.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here